Composição Áudio e Sonoplastia

Composição Áudio

Uma composição áudio ou peça de áudio é uma peça de música criada para repetidas reproduções (ao contrário da musica de improvisação). A composição pode ser memorizada e/ou preservando-a com um sistema de escrita/notação. As peças podem ser criadas para voz humana assim como para instrumentos musicais.

A composição áudio pode também ser associado ao processo no qual uma peça se origina e a disciplina académica que estuda os seus processos e técnicas. Quem realiza composições áudio, é denominado de compositor. Ao criar uma peça, o compositor deve possuir conhecimentos no campo da musica: teoria musical e características sobre o género musical que deseja compor. A escolha do género, determina o ritmo, a instrumentação e a duração da mesma.

A peça pode ser publicada em forma de partitura ou noutro método de notação.

Uma etapa muito importante na criação de uma composição musical é a divisão da música em partes a serem tocadas e/ou cantadas. Geralmente, é o compositor que o faz. Os compositores de música clássica realizam todas as etapas de composição e muitas vezes, ate pela primeira execução da música.

Se um sistema de notação não é usado, a composição é transmitida por repetição e memorização, tal como acontece com as músicas populares.

Sonoplastia

Sonoplastia consiste na comunicação pelo som, este processo de comunicação abrange todas os tipos sonoros: música, ruído e fala. Graças à manipulação de registos de som, a sonoplastia constitui uma linguagem através de signos.

O termo Sonoplastia surgiu em Portugal na década de 60 por causa do teatro radiofónico com a reprodução sonora artificial que acompanha as falas. Este conceito pode também ser usado em outros meios de comunicação. Antes sonoplastia era chamada de composição radiofónica pois tinha como função recriar sons da natureza e objectos. Este incluía também a captura e montagem de diálogos e alinhamento da música.

Mais tarde, a sonoplastia também se associou à televisão e cinema, porém de maneira mais subtil, dirigindo-se maioritariamente à selecção de músicas de fundo.

Todos os sons usados têm como função de ilustrar movimentos e acções que sucedem em sucessão de uma cena/diálogo, etc.

Para a produção de criações sonora, existem duas categorias de efeitos sonoros:

  • Efeitos Editorais: efeitos sonoros de fácil obtenção e alteração (buzinas, palmas, assobios)
  • Efeitos principais: efeitos sonoros que precisam de um trabalho de produção mais elaborados. Muitas vezes a criação destes efeitos demoram muito tempo e um grande esforço criativo

Sonoplastia no Teatro

Hoje em dia, um sonoplasta, no teatro, é um membro da equipa criativa que trabalha na selecção de música e sons que serão usados na peça. O seu trabalho consiste na exploração de possibilidades expressivas de som.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Uma resposta a Composição Áudio e Sonoplastia

  1. gostei da historia da sonoplastia…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s